Se e Só Se por José Carlos Pereira
Eixos de Opinião novembro 2013
Publicado a 02 de Novembro de 2013

               


Nesta coluna pretendo partilhar todos os meses a minha opinião sobre questões relacionadas com a Matemática e com o seu ensino. Os leitores são convidados a comentar, com argumentos a favor ou contra, aliás é esse o objectivo desta coluna: discutir diferentes pontos de vista sobre o tema do artigo (dia 3 de cada mês).


José Carlos da Silva Pereira – Professor de Matemática, autor de livros escolares e responsável pelo site Recursos para Matemática.


Se e Só Se por José Carlos Pereira

Artigo de novembro de 2013 

Clube de Matemática SPM

Facebook Clube SPM


Título: O Exame de Matemática A de 2014

O ano passado, mais ou menos por esta altura, o GAVE divulgou uma nota que gerou alguma confusão entre alunos e professores. Nela informava-se que os exames nacionais das disciplinas de Português (639), Matemática A (635), História A (623) e Desenho A (706), a realizar em 2013, teriam por referência os programas dos 10.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade. Uns dias mais tarde, num esclarecimento, o GAVE informou que nos exames nacionais de 2013 seriam incluídas apenas matérias do 12.º ano e conhecimentos dos 10.º e 11.º anos considerados essenciais nas aprendizagens a desenvolver no ano terminal. Nesse mesmo esclarecimento, dizia-se que no ano de 2014 seriam incluídos conteúdos dos 11.º e 12.º anos e no ano seguinte os exames teriam como objecto de avaliação os programas dos três anos. Pode consultar aqui todos os pormenores da nota que foi emitida. 

Na altura em que a referida informação foi divulgada, muitos dos alunos com quem contacto diariamente ficaram preocupados. Na perspectiva deles, teriam mais conteúdos para estudar. Isto poderia ser verdade, especialmente no caso do Português ou da História, onde estariam em causa o estudo de mais autores ou de mais períodos e acontecimentos históricos para rever. Já no caso da Matemática, as coisas não são bem assim. Como referi no artigo de Outubro, a Matemática tem um carácter cumulativo, em que as matérias se sucedem uma às outras, como se de os degraus uma escada de tratassem. Por exemplo, tudo o que é abordado no tema Geometria no 10.º ano, é necessário no 11.º ano e alguns conteúdos são mesmo repetidos. O mesmo acontece com o tema Funções, constante nos três anos, e com o tema Trigonometria que aparece nos programas dos 11.º e 12.º anos.

Assim, e apresentado o mote, irei neste artigo concentrar-me apenas na disciplina de Matemática A. 

Como poderá ser o exame de Matemática A de 2014?

No momento da redacção deste artigo ainda não há informações sobre o exame (apenas saíram informações sobre o primeiro Teste Intermédio do 12.º Ano, que será realizado no final deste mês). Sabemos que o exame irá incluir conteúdos do 11.º ano, podendo estes aparecer isoladamente ou com conexões com conteúdos específicos do 12.º Ano. Na minha opinião, a prova de 2014 poderá incluir um ou dois itens que envolvem o tema Geometria e outro que envolve o tema Sucessões, mas não deverá ser substancialmente diferente das provas dos anos anteriores. Esta minha opinião baseia-se nas poucas informações que o GAVE tem apresentado, nas conversas que tenho mantido com alguns colegas sobre o assunto e nas minhas próprias deduções. 

Tendo em consideração a informação do GAVE sobre o 1.º Teste Intermédio deste ano lectivo, um dos itens de Geometria deverá englobar conhecimentos de Geometria e do tema Combinatória e Probabilidades e poderá ser de escolha múltipla. Este tipo de itens não é propriamente uma novidade, tendo já sido incluídos em exames de anos anteriores. O outro item poderá envolver apenas conhecimentos de Geometria, podendo ser de resposta aberta. A exemplo do que aconteceu em anos anteriores, o item sobre o tema Sucessões deverá envolver a definição de limite segundo Heine e aparecer na escolha múltipla. As sucessões envolvidas poderão ser progressões aritméticas ou geométricas. Pode ver aqui exemplos variados de itens dos diferentes tipos referidos.

Partindo do princípio que o número de itens e a estrutura do exame se manterá (oito itens de escolha múltipla e onze de resposta aberta), para incluir um item de Geometria na resposta aberta, será necessário eliminar um item de um dos outros temas. Inclino-me para a hipótese de se eliminar uma questão do tema Combinatória e Probabilidade, ou então uma do tema Números Complexos, sendo que a primeira hipótese, a meu ver, é uma boa opção. Em provas de anos anteriores, por exemplo, na 2.ª fase de 2011, o número de itens da resposta aberta relativo ao tema Combinatória e Probabilidade foi de dois em vez dos habituais três. No que diz respeito à restante estrutura, o número de itens de cada tema que a prova conterá, deverá ser semelhante às provas dos anos anteriores.

Para terminar, elaborei uma prova modelo do Exame Nacional de Matemática A de 2014, que pode consultar aqui. Esta prova modelo segue as directrizes que apresentei neste artigo.

E o leitor, como acha que será o Exame Nacional de Matemática A de 2014?


Outros Artigos: