Manuel Chaves - Entrevistado clube spm de março de 2016...
Clube Matemática da SPM - Clube Entrevista
Publicado a 01 de Março de 2016

Manuel Chaves - Entrevistado clube spm de março de 2016... 

Clube Matemática da SPM - Clube Entrevista

 

Clube de Matemática SPM

Facebook Clube SPM   

O jornalista desportivo da Antena 1 (RTP) Manuel Chaves é o convidado do clube spm do mês de março do ano 2016. A infância, a escola, a locução, a família, a música e, claro a matemática são os temas sintonizados. Aqui fica o relato da entrevista... 


 

A tua infância daria um relato?
Não. A infância foi calma, era um rapaz tranquilo. A adolescência sim, sobretudo a partir do momento em que comecei a ter um sentido crítico em relação ao mundo em que vivemos.
 
Que momentos guardas da escola com 10 anos de idade? 
Poucas dificuldades em ter boas notas, boa forma física, a primeira namorada e muito futebol.
 
Em que antena sintonizavas a matemática na escola?
Na antena da lógica. Desde que não houvesse preguiça, não havia motivos para ter negativas.


Recordas algum momento em que a Matemática na sala de aula tenha sido como um golo de levantar o estádio?
Não a matemática mas um professor de matemática. Estava tapado de faltas e a namorada fazia anos. Tinha de faltar. Na altura as minhas notas andavam pelos 15, 16 valores, o professor era espectacular, todos gostavam dele. Fui falar com o professor e disse-lhe que tinha um problema e precisava de faltar. Ele perguntou-me: mas é um problema de amor? Eu disse que sim. Então vá lá à sua vida homem, foi o que me respondeu.
 
Como acompanhas a matemática dos teus filhos?
Na medida do que elas precisam. A mais velha exige mais preparação minha por estar no décimo ano, tenho de recordar muitas coisas. A mais nova está a terminar o ensino básico, pelo que é acessível. Embora ela seja uma menina que necessita de apoio especial. Mas eu sigo as instruções das professoras e tem corrido bem. 

Desde quando fazer rádio deixou de ser uma incógnita para ser a melhor das soluções?  
A rádio nunca foi uma incógnita. Sempre foi uma certeza. Uma paixão. E em 1992 passou a ser a minha vida profissional. 


 
És licenciado em Ciências de Comunicação. O que te deu este curso?
Conhecimento além do que já tinha aprendido ao longo dos anos. A aliança do saber empírico com o académico é o mesmo que ter o melhor dos dois mundos.
 
Tens um gosto muito sério pela música? Porquê?
Não sei. Eheheh. Nasceu comigo. Desde sempre. Não me imagino sem música na minha vida. 



 
Tocas baixo na banda RockArt. Que projeto é este?
É um projecto que vai estrear-se a meio de Abril com versões de músicas rock e que pretende no futuro próximo compor rock em português. Para já as versões porque estamos com saudades dos palcos, depois as ideias que já temos para originais.
  


Ser jornalista da RTP - Antena 1 é...
Jogar na Liga dos campeões do jornalismo. 



O sucesso do desporto da Antena 1 deve-se a... 

Aos seus jornalistas. Eu sei, falo em causa própria, mas a equipa em que trabalho tem muita qualidade. 
 
O matemático Alfred Rényi disse um dia que "quando estou infeliz trabalho matemática para ficar feliz. Quando estou feliz, trabalho matemática para me manter feliz". O que te faz feliz? 
Ver as minhas filhas felizes. Viver um dia de cada vez com a certeza que o vivi honestamente e a tentar desfrutar dele. Porque, o jornalista Manuel Chaves disse um dia: a vida são dois dias e dia e meio já passou.