Ponte da Matemática de Cambridge foi construída por Newton?
Clube de Matemática SPM - História de matemáticos
Publicado a 12 de Janeiro de 2018

Ponte da Matemática de Cambridge - Terá sido Sir Isaac Newton que a construiu ou será uma lenda?

Clube de Matemática SPM - História de matemáticos

Clube de Matemática SPM

Facebook Clube SPM


Ponte da Matemática de Cambridge foi construída por Newton?



Na Universidade de Cambridge, no Reino Unido, existe uma ponte de madeira muito popular, denominada de Mathematical Bridge (Ponte da Matemática), como um dos pontos de visita obrigatória, muito apreciada e fotografada pelos visitantes. Esta ponte faz jus ao nome, uma vez que na sua estrutura podem se visualizar diversas tangentes à curva do rio, dando um aspecto visual interessante e invulgar. Subir a ponte (derivada positiva) e descer (derivada negativa) e, sendo zero no pico (máximo). 


Cambridge é muito famosa pela corrida de barcos em competições no rio Cam mas por outro lado usam-no como uma atração turística que passa por passeios programados.. Quem quiser pode alugar uma gôndola e desfrutar da sua beleza. Esta é uma das atividades mais emocionantes e relaxantes em Cambridge como passeio turístico. O passeio de gôndola mais popular tem 45 minutos de duração e os guias são altamente profissionais, explicando a longa história da universidade de Cambridge, enquanto remam. No passeio os turistas podem ver a famosa ponte de madeira da Matemática do Queen’s College. Existem mesmo pacotes turísticos por empresas da especialidade em algumas partes do mundo embora com custos consideráveis que fornecem na ementa a visita obrigatória a esta ponte matemática.


Embora o nome e a fama venha de uma lenda, segundo a qual a ponte foi construída pelo matemático Isaac Newton, sem utilização de parafusos esta teoria foi colocada de parte. De facto, a história invalida a lenda: Newton morreu em 1727 e a ponte foi construída em 1749. Além disso, o tamanho e o peso dos pedaços de madeira tornava inviável  a sua reconstrução "à mão". 
  
Como complemento a esta magnífica história, existia uma tradição conservada até 1909, que consistia na entrega de um prémio (pouco abonatório) para o aluno que obtivesse no curso as notas mais baixas a Matemática. O prémio consistia numa enorme colher de pau, de um metro de comprimento. Existe um registo de todos os vencedores da colher, sendo considerado um prémio de "desconsideração" para todos aqueles que figuram nessa classificação.


Por Carlos Marinho